quinta-feira, 2 de junho de 2011

Movimentos Sociais protestam contra repressão em Alagoas


Entidades protestam em frente ao quartel

Na ultima quarta-feira, 01/06, estudantes e servidores públicos saíram às ruas em Maceió contra a política do governo estadual e em defesa do reajuste salarial para o  funcionalismo publico. Logo após a manifestação, o capitão da Policia Militar Marcelo Ronaldson foi preso em uma atitude arbitraria do governo estadual e do comandante da PM, coronel Luciano Silva.

O capitão da PM faz parte da direção da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal) e foi preso por ter defendido na manifestação a criação de uma lista tríplice, onde os militares da corporação pudessem escolher o nome dos comandantes da PM através de uma votação.

Hoje pela manhã, representantes dos sindicatos dos servidores estaduais, da Assomal, da UNE (União Nacional dos Estudantes) e da CUT realizaram uma manifestação em frente ao Quartel Geral da Polícia Militar contra a prisão arbitrária e exigindo a imediata libertação do capitão Marcelo. Mesmo com a presença do Batalhão Especial de Operações da Polícia Militar (BOPE), a manifestação prosseguiu. Em seguida os presentes foram para a Academia da Policia Militar onde o capitão se encontra preso para tentar visitá-lo.

A diretora da UNE, Claudia Petuba, afirmou que “essa prisão absurda é resultado da falta de democracia e o pouco diálogo com os movimentos sociais em Alagoas. Uma pessoa não pode ser presa porque manifestou sua opinião, buscou seus direitos. Defendemos a libertação imediata do capitão.”

O vereador por Maceió, Marcelo Malta (PCdoB), que também participou da manifestação da quarta-feira, fez-se presente na Academia da PM para visitar o capitão. A manifestação continuou na frente da Academia quando os manifestantes foram informados de que o comandante da PM havia proibido a visita de civis ao capitão e ainda que outro policial estava sendo interrogado simplesmente por ter observado a manifestação no Quartel Geral da PM.

Vereador Marcelo Malta presente no ato da quarta-feira

O vereador Marcelo Malta, em conjunto com a Assomal, reuniu-se com o coronel Paulo Sergio para tentar garantir a visita dos manifestantes. Em seguida, prestou solidariedade pessoalmente ao capitão Marcelo Ronaldson. “Nossa solidariedade se estende à luta de todo povo alagoano que quer mais dignidade, é por um justo salário dos servidores e em defesa da democracia, contra arbitrariedades como a prisão do capitão” concluiu o vereador.

De Maceió, Lindinaldo Freitas.

0 comentários:

Postar um comentário

Busca

Receba por email

Perfil

Minha foto
Ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ex-presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Alagoas. Atual militante e presidente do Comitê Municipal de Maceió do Partido Comunista do Brasil, PCdoB.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores