sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

À quem me adotou: Parabéns Maceió!


Lembro-me como hoje do dia em que cheguei à cidade de Maceió, o ano era 1997 e eu acabará de completar meus sete anos de idade. A expectativa era muito grande para saber como era aquela tão falada cidade, da qual meu pai sempre ia a negócios mais eu nunca tinha visitado, nem ao menos tinha visto fotos ou qualquer menção, sabia apenas que era uma cidade grande.

Para quem cresceu no sitio a ideia de ir morar em uma cidade grande era assustadora, mas ao mesmo tempo me deixava curioso. Mesmo assim lembro-me que fui contra a mudança. Mas a opinião de uma criança de sete anos não podia influenciar nas necessidades econômicas do conjunto da família.

Assim que chegamos fomos direto para o bairro de Santa Lucia, moramos por oito meses lá. Foi a época em que mais fiquei sem ter o que fazer, pois perdi aquele ano letivo. Em seguida fomos morar no que hoje é o complexo Gama Lins, no conjunto Santa Helena, lá ficamos até 2006. Posso falar que no inicio vi muitos moradores terem seus barracos de lona destruídos e tirados de lá a força. Lembro que a nossa casa era a única de tijolo quando lá chegamos, era o Mercadinho Santa Helena. Vi os barracos se tornarem casas, vibrei quando o poço de água foi inaugurado, pode parecer besteira para alguns mais aquele sentimento de ter água na torneira era algo carregado com certo sentimento de liberdade, conquista.


Passei o final de minha infância e o inicio da adolescência nessa região de Maceió, nos primeiros anos sempre que tinha uma oportunidade corria para o sitio no interior de Pernambuco, mas aos poucos fui me apaixonando por essa cidade.

No ano de 2006 fui morar na minha cidade natal, Palmeira dos Índios, nela conheci e me filiei na União da Juventude Socialista, eu ainda não sabia que isso iria mudar a minha vida. Dois anos depois estava voltando pra Maceió cumprir tarefa, eu havia sido eleito diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.

Hoje, depois de mais de três anos que voltei pra Maceió, sou de fato apaixonado por essa cidade que me adotou. Sou apaixonado não só por sua beleza natural, pela sua expressiva cultura popular, pelo seu povo humilde e trabalhador, mas também pela capacidade de se desenvolver e pelo potencial que dá à Maceió a possibilidade de ser uma cidade mais humana, que consiga diminuir e superar as imensas desigualdades que separam os moradores da sofisticada orla urbana dos que moram nos bairros populares.


Parabéns Maceió por seus 172 anos!

Viva o nosso Povo!

0 comentários:

Postar um comentário

Busca

Receba por email

Perfil

Minha foto
Ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ex-presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Alagoas. Atual militante e presidente do Comitê Municipal de Maceió do Partido Comunista do Brasil, PCdoB.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores