quinta-feira, 14 de abril de 2011

Servidores da Educação estadual vão parar por 72 horas


Categoria deliberou pela paralisação de advertência de três dias a partir da próxima segunda-feira (18)


Servidores da Educação estadual iniciam na próxima segunda-feira (18) uma paralisação de advertência de 72 horas em protesto contra a propostra dereajuste salarial de 5,91% feita pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) na última sexta-feira (8). A categoria rejeitou a oferta, em assembleia realizada no Clube Fênix Alagoana, em Jaraguá, nesta quarta-feira (13).



Um ato em frente à sede da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, na segunda-feira, vai marcar o começo da suspensão das atividades. De acordo com a secretária de formação sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), Girlene Lázaro, após os três dias de interrupção das atividades, os servidores decidirão se vão deflagrar greve por tempo indeterminado. “O Sinteal convocou os trabalhadores da Educação de todo o estado”, ressaltou Girlene. 



A secretária explicou ainda que a pauta desta assembleia, que contou com aproximadamente 1.500 servidores oriundos de diversas regiões de Alagoas, foi o reajuste salarial concedido aos servidores estaduais. Ela lembrou que, em virtude da recusa do reajuste, a categoria ainda busca possível negociação. “A medida foi insatisfatória. O governo não nos paga nem o piso nacional, que é lei federal”, complementou Girlene Lázaro.

0 comentários:

Postar um comentário

Busca

Receba por email

Perfil

Minha foto
Ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ex-presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Alagoas. Atual militante e presidente do Comitê Municipal de Maceió do Partido Comunista do Brasil, PCdoB.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores