sábado, 21 de abril de 2012

Um programa de fato

Uma reflexão sobre o dia de hoje:
O dia 21 de abril traz à lembrança de nossa sociedade duas datas importantes na historia: é o dia do enforcamento e esquartejamento de Tiradentes e o aniversário da atual capital da república, a cidade de Brasília.

Esses acontecimentos, além de importantes no processo de construção e fortalecimento da nossa nação, possuem um forte simbolismo do Brasil que queremos. A luta de Tiradentes e dos inconfidentes pela independência é um belo exemplo em nossa historia e reforça o sentimento de luta em defesa da soberania nacional de nosso país, da necessidade de afirmação de um Brasil independente, que respeita o direito de autodeterminação dos povos e trata cada nação de igual para igual.

Por outro lado o aniversário de Brasília traz consigo o simbolismo da modernidade que essa cidade representou à sua época, no governo desenvolvimentista de JK, reforça a luta pelo desenvolvimento nacional, pelo fortalecimento do mercado interno e do setor produtivo nacional.

Apesar de um pouco distante na historia os acontecimentos relatados, eles representam lutas muito atuais, é cada vez mais urgente no mundo a luta em defesa dos Estados Nacionais e do direito à autodeterminação dos povos. Os ataques imperialistas (EUA/UE) e as tentativas de frear o crescimento de nações tidas como periféricas, sob a direção de uma oligarquia internacional do capital financeiro, se intensificam neste momento de crise do capitalismo. A ideologia imposta pela ordem mundial neoliberal há mais de 20 anos, ainda se mantêm dominante e precisa ser combatida com a mesma convicção de Tiradentes, de mesmo contra a maré lutarmos pelo que é justo.

Da mesma forma, a modernidade que representou Brasília impulsiona a luta pelo desenvolvimento nacional. A coragem que a presidenta Dilma demonstrou nos últimos dias ao enfrentar o capital financeiro, determinando aos bancos públicos que abaixassem os juros, deve ser apoiada e se intensificar. A aliança entre os trabalhadores e o setor produtivo nacional, demonstrada nas ruas neste mês com o “grito de alerta”, deve ser o impulso para um pacto político destes e o governo, em defesa do desenvolvimento nacional com distribuição da renda ao lado da defesa da nossa soberania e afirmação nacional.

Os anseios de milhares de brasileiros que dedicaram suas vidas à construção de uma nação soberana não se materializarão se não construirmos um projeto civilizacional que consiga superar os entraves ao nosso desenvolvimento, que eleve as condições de vida materiais e espirituais de nosso povo e mire uma nação onde a fraternidade e solidariedade sejam valores presentes. Um projeto que fortaleça a nação e através de suas contradições construa uma consciência mais avançada em nosso povo e na classe trabalhadora.

Cada vez mais me convenço que o Programa Socialista do PCdoB representa uma das mais belas contribuições ao nosso país, ele deve ser mais lido, debatido e usado pela militância comunista como um programa de fato.

0 comentários:

Postar um comentário

Busca

Receba por email

Perfil

Minha foto
Ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ex-presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Alagoas. Atual militante e presidente do Comitê Municipal de Maceió do Partido Comunista do Brasil, PCdoB.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores