domingo, 25 de março de 2012

Os 90 anos do PCdoB e os comunistas das Alagoas



O Brasil esta em festa com as comemorações dos noventa anos do Partido Comunista do Brasil. Em todos os estados se realizam atividades, festas e atos para lembrar a bela história dos comunistas e reafirmar a convicção dos mesmos na construção do socialismo.

Os motivos para comemorar são muitos, o PCdoB se mantém firme como partido das causas mais avançadas, consegue aumentar sua influência em todos os espaços, cresce sua militância e desponta como uma força política capaz de assumir grandes desafios, como o faz no ministério dos esportes no governo da presidenta Dilma.

Em Alagoas os comunistas também têm muito o que comemorar. Primeiro pela história do partido que também é muito bela em nosso estado, grandes dirigentes e personalidades do partido atuaram ou saíram daqui. Para ser breve destaco alguns, como Octávio Brandão da geração dos fundadores, o Graciliano Ramos, e dirigentes atuais do partido como Aldo Rebelo e Eduardo Bomfim. São vários os comunistas alagoanos que cumprem tarefas em outros estados ou no próprio Comitê Central.

Temos que comemorar também pelo momento político que o partido vive em Alagoas, marcado pela retomada do crescimento das fileiras partidárias, pela entrada de personalidades da sociedade, de lideranças populares e da intelectualidade progressista. Pela retomada organizativa do partido, pela constituição de novos comitês municipais e reavivamento do trabalho em comitês importantes como é o caso de Maceió e Arapiraca.

Depois de alguns anos em certa estagnação o PCdoB tem se fortalecido em Alagoas, devemos observar esse fenômeno entendendo que isso foi fruto de acertos cometidos na política seguidos de avanços na organização e estruturação partidária. Deve-se observar que essa retomada no crescimento partidário se confirma após a 15° Conferência Estadual em 2009, onde o dirigente do partido, Eduardo Bomfim, assumiu a presidência estadual e a Comissão Política Estadual se fortaleceu como espaço de formulação e direção da política do partido.

Digo que essa retomada se confirma após a conferência de 2009 porque antes o partido passou por um momento de afirmação política e ideológica. Após um processo de reorganização depois da tentativa de liquidacionismos, o partido se firmou como Partido Comunista, não se descaracterizou e iniciou um processo de reorganização. Nesse processo o partido tentou crescer, mas com a política sem estar em sintonia com a organização partidária, teve um crescimento em que a lei dialética em que quantidade gera qualidade funcionou de forma não esperada pelos comunistas.

Bom, após a 15º conferência o partido inicia uma nova fase onde o projeto eleitoral de 2010 jogou papel para a retomada do crescimento que se seguiria. Os acertos na política, como sempre, jogaram o partido para frente. Inserido na luta política o PCdoB conseguiu ampliar sua influencia na sociedade e se reafirmou ainda mais como força política ativa e como alternativa para o povo.

A 16º Conferência Estadual em 2011 representou um momento onde podemos observar como a justa orientação política em conjunto com a organização pode potencializar o crescimento do partido, dessa vez a lei dialética funcionou como esperavam os comunistas, o partido cresceu em militância e fortaleceu os fóruns partidários, com estruturas definidas que funcionam.

Crescemos nossa influência em diversos espaços, aumentamos nossa militância na juventude e entre os trabalhadores, em especial os rurais. Sem falar que com o início da construção do projeto eleitoral de 2012 do partido ainda em 2011, nós teremos mais de 300 candidatos a vereador, sendo diversas chapas próprias inclusive a da capital.

O partido conseguiu avançar também na sua formulação teórica, diante do nosso Programa Socialista e do Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, os comunistas alagoanos elaboraram e aprovaram na sua conferência as linhas gerais para um Novo Projeto de Desenvolvimento para Alagoas. A militância do PCdoB-AL carrega consigo não só o Programa Socialista mais também a cartilha “Alagoas – os grandes desafios”.

O PCdoB realizou uma grande renovação em seus espaços de direção no estado durante os últimos anos, garantindo a presença das mais variadas gerações de comunistas nos espaços de direção e sem abrir mão da experiência dos camaradas já testados na luta. Essa renovação se dá em relação aos jovens etariamente falando, como é o caso de Claudia Petuba, 2º vice-presidente estadual, de Mirelly Câmara, Presidente do partido em Maceió, e de mim também que faço parte da Comissão Política. Mas ela se dá também aos jovens em relação ao tempo de militância partidária, vários novos camaradas entraram no Comitê Estadual e são eles que compõem na maioria os Comitês Municipais.

O ano de 2012 começou à pouco e sabemos que temos grandes desafios a superar ainda nesse ano, os esforços feitos podem dar ao partido nessas eleições um grande salto, aumentando ainda mais a sua influencia e conquistando mais jovens, trabalhadores e mulheres para as fileiras partidárias.

Comemorar 90 anos de história e manter a mesma disposição, de fato não é pra qualquer um, o PCdoB faz isso porque mantém bem alta a luta pela democracia, soberania nacional e pelo socialismo. Sempre estivemos ao lado dos trabalhadores e a favor das mudanças. Vivemos um bom momento no Brasil e em Alagoas, mais sabemos que ainda precisamos avançar muito para cumprirmos os nossos objetivos, é com a certeza de que estamos no caminho certo e a convicção de que venceremos que prosseguimos lutando em defesa dos trabalhadores e por uma nação soberana, pelo Brasil socialista!

0 comentários:

Postar um comentário

Busca

Receba por email

Perfil

Minha foto
Ex-diretor da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ex-presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Alagoas. Atual militante e presidente do Comitê Municipal de Maceió do Partido Comunista do Brasil, PCdoB.
Tecnologia do Blogger.

Seguidores